Você está em: Página Inicial > Valorização da profissão médica

Valorização da profissão médica

Por Inessa Beraldo

Quando o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, no dia treze desse mês, disse: “Vamos parar de fingir que pagamos o médico e o médico tem que parar de fingir que trabalha”, podemos fazer várias interpretações e a que nos parece mais justa é a de que finalmente o Governo irá se movimentar para implantar uma carreira de médico de Estado, que valorizará a profissão e incentivará esses profissionais a trabalharem no Sistema Único de Saúde (SUS). Existem pelo menos três Propostas de Emendas Constitucionais (PECs) tramitando no Congresso.

A carreira trará ganhos para a sociedade que depende do SUS, na medida em que o vínculo dos profissionais será com o Estado, o ingresso  se dará por concurso público e o regime de trabalho será o de dedicação exclusiva, sendo ainda permitido o exercício do magistério. A proposta prevê, também, ascensão funcional, acesso a programas de educação continuada e remuneração compatível com as exigências.

Nós apoiamos medidas como essa, que valorizem a profissão médica, e repudiamos posturas unilaterais que excluem as variáveis que impedem o médico de exercer sua atividade com qualidade e eficiência: má remuneração, atraso e parcelamento de salários, gestão inadequada, falta de materiais e medicamentos nos estabelecimentos de saúde, ambientes que não satisfazem as condições necessárias para o atendimento aos usuários, entre outros.

Nossa entidade também se solidariza e apoia os médicos, que, mesmo frente a inúmeras adversidades, cumpre seu contrato de trabalho e oferta assistência humanizada e justa aos usuários!

Propomos que a partir dessas declarações o senhor Ministro abra espaço de interlocução com as entidades médicas, para efetivamente discutirmos o que beneficiará de fato a saúde da população brasileira.